.................. O Primeiro Romance BDSM Brasileiro ..................

Submissão Concedida

          do Mestre Jot@SM

......................... CLIQUE AQUI e adquira o seu .........................

____________________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

DICIONÁRIO   B.D.S.M.

(Bondage, Disciplina/Dominação, Submissão/Sadismo, Masoquismo)

By Mestre Jot@SM

Página Inicial

 

F

 

Face-Sitting

 Prática mais ligada à dominação feminina, que consiste em sentar-se sobre o rosto da escrava.

 

Feminização

 Jogo erótico de dominação feminina onde o escravo é vestido e tratado como menina ou mulher.

 

Ferro quente

 Vide “Branding

 

Fetichismo

 Erotização de objetos, comportamentos, vestimentas ou partes do corpo.

 

Fisting

 Prática que consiste na inserção (vaginal ou anal) de mãos, punhos, braços e/ou também objetos de grande tamanho.

 

Flog

Tipo de chicote com varias tiras de couro.

Se as tiras forem trançadas, leva o nome de rabo de gato.

 

Food-Rituals

Rituais, humilhações, torturas e/ou estimulações envolvendo comida.

 

 

 

G

 

Gaiola

 Pequena Jaula, normalmente utilizada para prender a escrava em posição incômoda e bem restrita.

 

Gags, Gag Ball

   Instrumentos que são inseridos na boca para dificultar a fala da escrava, mas principalmente para humilhação de fazê-la salivar/babar intensamente. Podem ter a forma de bola, arreio, argola, etc.

Existem os Gag-Balls com balão interno de inflar que são usados também para asfixia.

 

Gelo

Tanto o gelo como qualquer outro material gélido são amplamente utilizados no BDSM para tortura e sensibilização.

 

Guia

Tira de corrente ou outro material destinada a prender-se na argola da coleira de sessão para com ela o Dom puxar e guiar a escrava.

 

Guizos

Utilizado na Poney Girl (vide) preso aos seios por piercing ou clamps.

Pode ser utilizado também em outras práticas BDSM para indicar pelo som onde a escrava se encontra ou restringir e tornar explicito seus movimentos.

 

 

 

H

 

Hashi

Os palitos utilizados como talher na culinária oriental e que, juntamente com elásticos, pode ser utilizado no BDSM como clamps.

 

Hentai

Desenhos e quadrinhos eróticos japoneses.

 

Higienização

Vide “wash

 

Hipoxifilia

   Atração por teor reduzido de oxigênio, mediante utilização de mascaras de gás, panos molhados, estrangulamento e sufocamento. 

 

Humilhação

Ato de provocar a DOR MORAL. Redução deliberada do ego para propósitos eróticos, variando de embaraço moderado a degradação.

 

 

 

I

 

Imobilização

Ato de se restringir os movimentos da escrava.

 

Infantilização

Jogo erótico em que a escrava é tratada como bebê ou criança.

 

Infibulação

Vide “piercing”.

 

Ingestão Forçada

Tortura, disciplinamento ou humilhação que consiste na imposição de ingestão pela escrava de determinado tipo de alimento, objeto ou substância.

A ingestão forçada torna-se tortura quando o objetivo é o excesso de ingestão ou a ingestão de objetos repugnantes.

 

Inversão de papéis

Define duas práticas:

1. O ato de se inverter as posições dentro de uma sessão ou relacionamento, ou seja, a escrava dominar o Dom por um período de tempo determinado.

2. Cena em que a mulher(seja Domme ou mesmo a  escrava)  assume a posição masculina, penetrando o parceiro com uso de straps (pênis de borracha).

 

 

 

J

 

Jacarés

 Um tipo de “Clamps”, ligado ou não por correntes.

 

Jaula

Gaiola de tamanho maior, usada para aprisionar a escrava, não necessariamente numa posição desconfortável.

 

 Jogos Médicos (Medical Play)

Consiste nas práticas com alguns objetos de uso médico. Os mais difundidos são: espéculos vaginais, espéculos retais, e ânsucópios. Enemas, cateteres, agulhas e fist fucking podem entrar em sessões de Medical Play. Luvas cirúrgicas descartáveis são comumente utilizadas. (...)

(www.desejosecreto.com.br/dicionario.html - Mestre Votan)

 

 

 

 

K

 

Klister

 Vide “enema

 

 

 

L

 

Latex

Material, assim como o couro, utilizado para roupas no BDSM.

 

Lavagem

Vide “wash

 

Leilão

Prática grupal pública que objetiva leiloar escravas, seja apenas para pequenas cenas, seja com a completa transferência de posse. Neste último caso, a obrigação da escrava para com seu ex-Dono que a leiloou e(ou) para com o resultado do leilão se restringe apenas a uma sessão, uma vez que um leilão não pode definir nem impor a entrega permanente da submissão da escrava a um Dono, que é algo pessoal e subjetivo.

 

Limites

As fronteiras das atividades no BDSM acordadas e conversadas entre dominador(a) e submissa(o), definindo o que e até onde uma prática, uma cena ou um relacionamento podem ir. Limites devem ser obrigatoriamente respeitados. O limite se aplica às regras, cenas, práticas, níveis de dominação e submissão, duração das cenas, etc. 

(www.desejosecreto.com.br/dicionario.html - Mestre Votan)

 

vide: www.mestrejotasm.com.br//importanciadoslimites.htm

 

 

 

M

 

Maiúsculas/Minúsculas

 Refere-se à grafia de letras em BDSM virtual. É comum alguns Mestres teclarem sempre em maiúsculas, denotando sua condição de Top (porém, como maiúsculas tb. significam “gritos”, muitas vezes esta confusão  inviabiliza tal liturgia).

Também existe a convenção de nicks de escravas iniciarem em minúsculas e de Doms em maiúsculas. Porém, como toda convenção, a falta de rígida  observação e generalização acaba por torná-la ineficiente.

 

Máscara

Utilizada não só para preservar a identidade, tanto dos Mestres quanto das escravas, mas também como utensílio de humilhação ou até tortura (esta com o uso de máscaras de ferro, incomodo ou total privação de sentidos e/ou movimentos).

 

Masmorra

   Vide “Calabouço”.

 

Marcas

   Resultantes de torturas. A grande arte do sádico está em saber adequar as marcas (sua intensidade e tempo de permanência) às possibilidades de exposição da escrava, não causando-a, assim, qualquer infortúnio pessoal ou profissional que contraria a segurança da relação (SSC).

 

Marcas de Propriedade

   Adereço que denote e demonstra que a escrava é propriedade/posse de um Dono. Pode ser de diversos tipos, desde um pingente ou brasão na coleira, um piercing, brinco vaginal, anel, tatuagem ou mesmo um tipo específico de nick “escrava do Mestre” ou um adendo ao nick da escrava “escrava{M}” ou, no caso das minhas escravas, o “J_(escrava)”.

A “marca de propriedade” não é o objeto em si (a coleira, a tatuagem, o anel, o piercing ou o nick), mas o desenho, o símbolo ou o brasão constante no mesmo, que este sim denota a propriedade.

 

Mentor

Vide www.mestrejotasm.com.br/difsamedo.htm

 

Mesa Esticadora

Móvel muito utilizado para torturas medievais, que consiste numa mesa onde a escrava é presa numa ponta pelos pés e na outra pelas mãos e, por uma das pontas a corda ou corrente que a prende é enrolada numa roldana, puxando a escrava  até o máximo de esticamento de seu corpo.

 

Mestre

 Vide www.mestrejotasm.com.br/difsamedo.htm

 

Milho

 Utilizado para tortura de se colocar a escrava ajoelhada sobre ele.

O milho mais usual é o de pipoca. Mas pode-se também utilizar feijão (para uma tortura mais light) ou milho de canjica (para uma dor mais intensa).

Para torturas ainda mais hard pode ser utilizada também tampas de garrafa, limalhas de ferro ou outros materiais, bem como fazer a escrava ajoelhar sobre superfícies incomodas e/ou dolorosas, seja por sua textura ou ate temperatura.

 

Misofilia

Prática envolvendo sujeira.

 

Mordaça

Tipo de gag utilizado para impedir a fala da escrava (diferente dos “Gag, GagBalls”, “arreios” e “mordedores” que tem a  função maior e humilhante de fazer a escrava salivar).

 

Mordedores

   Vide “Gag, GagBalls

 

Mumificação

Prática de se imobilizar a escrava, enrolando seu corpo com ataduras, plástico, filme de PVC transparente (Magipack), ou congênere, impossibilitando qualquer movimento. Cuidado especial deve ser tomado para se evitar asfixia (...).

(www.desejosecreto.com.br/dicionario.html - Mestre Votan)

 

Munch

Reunião BDSM em local público, sem cenas, organizada com o fim de possibilitar que as pessoas se conheçam e/ou discutam sobre a filosofia BDSM.

Além dos adeptos, também podem participar simpatizantes e "não praticantes".